terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

A escada de uma criança

A escada de uma criança

Não sou poeta afamado

Mas farei com confiança

Um poema bem rimado,

Com o riso duma criança.

Pequenino ser brincando

No seu mundo imaginário,

Pouco a pouco deslizando

Nas folhas do calendário.

A escada da sua vida,

Já começou a subir,

Oxalá seja comprida

P’ra bem alto a conduzir.

.

Não se partam os degraus

Durante a sua tenra idade

E nos tempos mesmo maus

A conduza à f’licidade.

.

Sinta sempre noite e dia

O aconchego do seu lar

P´ra chegar com alegria

Ao cimo do patamar.

.

Que seu pais aprendam bem

O valor do verbo amar

E não a deixem ao desdém

Pensando em divorciar.

.

Ao findar esta mensagem

Com sentimento profundo,

Deixo aqui justa homenagem

Às crianças de todo o Mundo.

Rama Lyon

.

3 comentários:

nanda disse...

Fiquei muito feliz com o seu poema... me sinto menos sozinha. Parabéns e obrigado em nome de todas as crianças!

Emanuel Azevedo disse...

Mas que lindo poema. És um artista.
A fotografia está linda, minha esposa é auxiliar de acção médica no Bloco de Partos do Hospital de Angra do Heroísmo. Ainda Sábado estive lá a fotografar um bebé filho de uma amiga nossa. A Bíblia diz que os filhos são uma herança da parte de Deus, e eu acredito que sim. Um grande abraço da Ilha Terceira.

Rosa caída disse...

Bem que precisamos todos nos unir em torno das crianças deste mundo.
É uma vergonha para a condição humana aquilo a que assistimos diáriamente um pouco por todo o mundo.
Onde pára o amor?
Aquela protecção que era dispensada a estes pequenos seres, nossos irmãos, filhos, sobrinhos, netos etc. indefesos e dependentes dos adultos, tornou-se numa ameaça para eles tantas e tantas vezes...
Que a escada seja comprida o suficiente para chegar ao coração de todos.
É um poema lindo e esperançoso.
Bem haja.