sábado, 9 de janeiro de 2010

Esquilo feliz

Se me queres conhecer Gosto em clima ameno morar Mas tambem de terra fria posso ser Sempre contente a saltar Tu aprendes a mastigar Eu aprendi a roer Tenho presas para sementes agarrar Para bolotas comer Tenho outros pratos prediletos Gosto de outras coisas comer Gosto de frutos e insectos Que me dão força para crescer Tu dormes numa caminha Eu a toca das arvores escolhi Para mim é boa quentinha Outra não conheci Ás vezes sem querer Planto arvores uma delas a Jarivá Ao sementes esconder Germinam e para comer já não dá Com folhas e galhos construo ninhos Para da chuva e do vento Abrigar os meus três ou dez filhinhos Com ternura e alento Não sou muito alto Mas tenho o rabo comprido De um a cinco metros salto Sem nunca me ter ferido A brincar sou feliz A viver como sou Sou o esquilo que te diz Agarra a vida que te agarrou! Fernanda Rocha Mesquita Para a autora deste tão belo poema, o meu melhor prémio: um esquilo d'ouro

3 comentários:

Fernanda disse...

Obrigado por me acompanharem, mesmo de tao longe. Sei que podera contribuir com escritos seus para sonhos e magias. bom domingo .

Sonhadora disse...

Obrigada pela visita no meu blog.
volte sempre .
beijinhos

Sonhadora

Eduardo Mesquita disse...

Viver no mundo das criancas e' estar sempre presente e pronto para partilhar as suas brincadeiras. com a nossa atencao.
Um poema que fala de um animal simpatico e irrequieto que nos da' alegria e nos contagia para nos envolvermos num mundo de fantasias que nunca deveriamos perder.
Eduardo