sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

.

O CRAVO E A ROSA

Eras rosa de jardim

E eu cravo de pôr ao peito

Juntou-nos S. Valentim,

Hoje somos amor-perfeito.

.

Nesse laço de paixão

Com que o santo nos uniu

Ficou tamanha junção

Que até hoje não partiu.

.

Mas antes, pelo contrário,

Na roda da nossa sorte,

Esse amor incendiário

Cada vez está mais forte.

.

É chama que nos aquece

Quer de noite, quer de dia,

Linda estrela que merece

Toda a nossa simpatia.

.

Ilumina os nossos passos

Pela estrada da doçura

Deitando nos nossos braços

Uma luz…feita ternura.

.

Amar é nosso destino

Nas horas boas e horas más,

É um tal poder divino

Que tudo por nós ele faz.

.

Que a história carinhosa

Que o nosso amor bendiz,

Dê ao cravo e à rosa

Um final muito feliz.

.

Rama Lyon

.

1 comentário:

Fernanda disse...

Como o poema inspira , para que o amor prevaleça em todos os dias, mesmo sendo o dia de S. Valentim especialmente dedicado aos namorados. Afinal é só mais um dia de amor como todos.
Eduardo.