domingo, 14 de fevereiro de 2010

Portugal mascarado

. .

Portugal mascarado

.

Desde à tempos mascarado

Este nosso Portugal,

Vê seu sonho realizado

Com a vinda do Carnaval.

.

Vai andar de rua em rua

Numa grande palhaçada.

Mas que parva ideia a sua,

Para nós não muda nada.

.

Digo isto com franqueza,

Não pensem que m’engano,

Palhaçada à portuguesa

Temos nós durante o ano.

.

Mas vamos vê-la brilhar

No meio de grande banzé

Em Torres Vedras e Ovar

Em Buarcos e Loulé.

.

Até mesmo na Mealhada

E em tantas terras mais,

Anda o povo na calçada,

Como bandos de pardais.

.

Vamos lá aproveitar

Vitamina de alegria

Que o Carnaval vai dar

Nas ondas desta folia.

.

Todos nós compreendemos

Que esta hoje é mesmo sã

Mas por contra, não sabemos

Como irá ser a de amanhã.

.

Rama Lyon

2 comentários:

Fernanda disse...

Ora vejam la' que bem que fica o poema CARNAVAL no viver e sentir. sinceramente quando vim comentar o outro poema nao vi este.

Eduardo Mesquita disse...

Muitas vezes só uma mascara consegue disfarçar os nossos desencantos, no entanto eu vejo o carnaval como uma festa de folia, onde as pessoas conseguem ser nesse dia , diferentes, que os faz fugir um pouco da realidade em que vivem...o divertimento faz parte da vida com os respectivos limites.
Eduardo.