quarta-feira, 18 de março de 2009

Neste dia do Pai

Vou sofrendo a minha dor

Por alguém que já partiu,

E a saudade desse amor

Para sempre me feriu.

.

Mas um grito de coragem

Do meu peito hoje me sai

Pra deixar justa homenagem

Àquele que foi meu pai.

.

Não esqueço a bondade

Com que sempre me criou,

Nesse berço de amizade,

Tantas vezes me embalou.

.

Foi num mês de Fevereiro

Que a minha alma vazia

Nesse adeus derradeiro

O viu descer à terra fria.

.

Tanta mágoa me deixou

Nessa hora da partida

Que minha alma ficou

Desgostosa toda a vida

.

Se eu tivesse portador

Com certeza mandaria,

Um abraço cheio de amor

A lembrar-lhe este seu dia.

.

Que a paz seja seu brilho

Aí no Céu onde o pai está,

Que na terra este seu filho

Nunca mais o esquecerá.

.

Rama Lyon

1 comentário:

nanda disse...

lindo poema, com muito sentimento... eu o coloqueo no meu blog já ontem e esqueci de dizer-lhe.