terça-feira, 31 de março de 2009

A Páscoa da minha aldeia

A PÁSCOA DA MINHA ALDEIA ********************************* Toca o sino na capela Surgem foguetes no ar Põem-se flores na ruela, Nossa Páscoa vai chegar. Abrem-se as portas à Cruz Neste dia tão festejado, Entre nós vai estar Jesus Como nosso convidado. E o povo da minha aldeia Trajando todo a rigor De casa em casa passeia Beijando a Cruz do Senhor. Numa bela comunhão De pura fraternidade, Vibra em cada coração A corrente d'amizade. Nas casinhas do lugar Onde a festa nos rodeia, Encontramos em cada lar Uma mesa sempre cheia. Nesta onda de alegria, Que a Páscoa nos faz viver, Há sempre durante o dia Um copito p'ra beber. E à noite já satisfeitos Com um grãozinho na asa Uns tortos, outros direitos, Todos vão dormir p'ra casa. Rama Lyon

6 comentários:

eduardo mesquita disse...

Eu admiro em sim a autenticidade com que expressa o que sente.Com a leitura do seu poema fiquei muito perto da realidade com que sempre vivi a pascoa na minha terra.
A simplicidade das suas palavras transmite toda a subtileza dos seus sentimentos .
Um abraco.
Eduardo

nanda disse...

Foi por este poeta que me tornei fã desde o primeiro poema que li... boas férias

O mar me encanta completamente... disse...

A poesia é um divã, onde divagamos sentimentos, poeta.
E este teu divã é belíssimo, com toque clássico e ornamentos de fino estilo.
Deixo os votos de uma Páscoa feliz e docinha para ti e os teus.
Beijinho.

Sonia Schmorantz disse...

Que tenhas uma nova semana muito feliz!
Um abraço

Maria Liberdade Oliveira dos Santos disse...

Só passei para deixar o meu abraço carinhoso e dizer que o seu blog foi selecionado para receber o selo Amizade e Informação. Por favor acesse o meu link www.liberdadeemprosaepoesia.blogspot.com e pegue o seu prêmio.

miluzcintila disse...

Adorei a simplicidade que nos leva a vivenciar e visualizar as cenas...
beijo de luz
mirna